Muitos homens acham que quando uma mulher diz que está sentindo dor na hora da intimidade, elas estão de frescuras. Mas isso não é verdade.

Muitas vezes, essa dor incômoda que muitas mulheres sentem tem nome, tratamento e cura. O nome disso é vaginismo. Cerca de 3% a 5% da população feminina pode sofrer desse mal.

De acordo com informações da sexóloga Carolina Ambrogini, cordenadora do Centro de Apoio e Tratamento do Vaginismo (CATVA), muitas vezes esses problemas são causados por fatores psicológicos.

Ela explanou que mulheres que tiveram uma educação religiosa, com muita rigidez em relação a “pureza”, podem acabar desenvolvendo esta condição.

Segundo Carolina, estas pessoas acabam contraindo muito a musculatura da sua região íntima, causando todos os desconfortos possíveis.

Ambrogini esclareceu que essa contração acontece de forma totalmente involuntária.

Tratamento gratuito

Uma ótima notícia é que existe tratamento sem custos para mulheres que sofrem com esse problema.

O serviço é oferecido gratuitamente pela Unifesp. Para ter acesso, as interessadas precisam ligar para o centro da Unifesp e agendar uma palestra.

Para ter acesso a consulta de um especialista, ela precisa primeiramente assistir a uma palestra promovida por especialistas na área.

Logo após assistir, terá sua consulta marcada. Nessa consulta, o médico fará um diagnóstico para descobrir qual é a origem do vaginismo.

Depois de fazer o diagnóstico, a paciente será encaminhada para uma equipe especializada no caso dela. O tratamento pode durar meses e em alguns casos até anos.

Tratamento eficiente

Segundo informações da própria especialista, a taxa de recuperação é altíssima. A doutora contou que é muito comum que pessoas que procuram ajuda, costumam chegar com a autoestima baixíssima e quando finalizam a terapia, estão com a autoestima elevada.

Você tem vaginismo? Descubra o que é e como tratar

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!