0

VÍDEO: Mulher joga cachorro dentro de um bueiro em Goiás, VEJA

Uma mulher, cuja identidade ainda é desconhecida, jogou seu cachorro dentro de um bueiro depois dele morder a sua filha, ontem, terça-feira (16), em Novo Gama, no Distrito Federal.

Iran Silva, comandante da Guarda Civil Municipal de Novo Gama, disse para que o G1 que o cachorro não ficou ferido. Ele também disse que a equipe foi acionada por um morador que viu a cena. Os guardas resgataram o animal e o deram para um vizinho da mulher.

“NÓS MESMOS QUE RESGATAMOS O CACHORRO. NÃO FOI DIFÍCIL, O BUEIRO NÃO ERA MUITO FUNDO. UM VIZINHO VIU E QUIS FICAR COM ELE. PROMETEU CUIDAR BEM DO ANIMAL, ENTÃO ENTREGAMOS O CACHORRO A ELE”.

Iran incluiu que a mulher que jogou o cachorro foi localizada e levada para o Centro Integrado de Operação de Segurança (CIOPS) da cidade. Ela acabou assinando um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por maus tratos a animais e foi liberada.

“A MULHER CONTOU QUE FOI POR INSTINTO MATERNAL QUE ELA JOGOU O CACHORRO, PORQUE ELE TINHA AVANÇADO NA FILHA DELE, DE UM ANO E DOIS MESES DE VIDA. ELA CONTOU QUE TINHA GANHADO O ANIMAL HÁ POUCO TEMPO”.

Qual é a pena para uma pessoa acusada de maus-tratos aos animais?

Recentemente, a comissão de reforma do Código Penal aprovou uma proposta que visa aumentar penas para crimes contra o meio ambiente, incluindo também, maus-tratos aos animais. Este também criminalizou o abandono e definiu fortemente que os maus-tratos podem dar até seis anos de prisão, caso o ato resulte na morte do animal.

O ministro Dipp explicou que o aumento das penas é bastante necessário e que a Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98) terminou sendo aperfeiçoada pela comissão. Os juristas tiveram muita cautela ao preservar basicamente todas as conquistas da Lei de Crimes Ambientais, de 1998. O aumento das penas faz com que grande parte das condutas saiam da competência do juizado especial, cuja pena máxima é de até dois anos.

Agodoi1

Deixe uma resposta