0

São confirmadas duas mortes em São Paulo por reação à vacina da febre amarela – CONFIRA

O secretário municipal de saúde, Wilson Pollara, recentemente afirmou que duas pessoas morreram por causa de reação à vacina da febre amarela. Os médicos que atenderam tais pessoas suspeitam que a reação foi extrema pelo fato de que estavam com a imunidade baixa. Contando com essa, mais três mortes se encontram em estado de investigação.

Rede pública de saúde oferece vacinação contra a febre amarela
Centro de Saúde de Brasília nº 8, 514 Sul, Plano Piloto, Brasília, DF, Brasil 17/1/2017 Foto: Andre Borges/Agência Brasília.
A Secretaria de Saúde recebeu nesta semana do governo federal 25 mil doses da vacina contra a febre amarela. O quantitativo faz parte da remessa mensal e é distribuído de acordo com a demanda de cada região administrativa. Segundo a pasta, lotes extras estão sendo enviados pelo Ministério da Saúde prioritariamente aos locais com maior incidência de casos, como Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo

Um dos dois mortos é a professora já aposentada, Mônica Welkers, de 76 anos. Ela morava em Ibiúna, na Grande São Paulo. Stephanie Hering, sua sobrinha, disse que ela não recebeu nenhuma orientação no posto de que não deveria tomar a vacina.

“O QUE ACONTECEU É QUE ELA TOMOU A VACINA, NO DIA SEGUINTE ELA JÁ SE SENTIU MAL COM OS SINTOMAS DA FEBRE AMARELA, E FOI ATÉ UM HOSPITAL MUNICIPAL DA REGIÃO DE IBIÚNA”, DISSE A STEPHANIE EM UMA ENTREVISTA PARA A GLOBONEWS.

A segunda morte é de um homem cuja identidade não foi revelada.

Atualmente, a vacina é recomendada para aqueles de no mínimo 9 meses e 59 anos de idade. Idosos acima do máximo precisam consultar um médico para uma avaliação do sistema imunológico.

“NO ESTUDO DESSES RAROS CASOS DE EVENTOS ADVERSOS, IDENTIFICOU-SE QUE ERA COMUM ENTRE AQUELES ACIMA DE 60 ANOS, COM DOENÇAS DO TIMO E DOENÇAS AUTOIMUNES. ISSO LEVOU A UMA RESTRIÇÃO MAIOR NO USO DA VACINA NESSES CASOS”, DISSE O MÉDICO EPIDEMIOLOGISTA, EXPEDITO LUNA.

Recentemente, na terça-feira (9), o Ministério da Saúde divulgou que os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia irão adotar o sistema de dose fracionada da vacina da febre amarela. Com isso, a dose será dividia antes da aplicação. Antes desse anúncio, a dose para todos era de 0,5 ml e agora, a versão dividida terá 0,1 ml.

Agora, a vacina que era apenas para uma pessoa, poderá ser para quatro, e dependendo até cinco pessoas. Estudos e pesquisas da Fiocruz afirmaram que a vacina fracionada, com 0,1 ml de dose, garante imunidade contra a doença por oito anos.

Agodoi1

Deixe uma resposta