Uma das nossas preocupações é levar ao conhecimento do nosso leitor um conhecimento que ele não encontra fácil na grande mídia.

Infelizmente, a medicina natural é muito discriminada e tem pouco espaço nos jornais, revistas e emissoras de TV e rádio.

Por que será?

Bem, você não é bobo e sabe que os “donos do mundo” gostam mesmo é de dinheiro.

E remédio caseiro e natural é barato demais para as ambições dessa gente.

Por que esta introdução?

Porque existe um produto natural superbarato cujas propriedades são muito pouco divulgadas – a não ser aqui e em sites similares.

Estamos falando do óleo de rícino, que deveria ter suas virtudes exaltadas e amplamente divulgadas por todos os que se preocupam com a saúde da população.

Vamos lá.

O óleo de rícino, ou de mamona, usado externamente, atua no tratamento de micoses, acne, queimadura de sol, estrias, furúnculos, pele inflamada, manchas, terçol, caspa, queda e crescimento de cabelo.

Massagear o óleo de rícino nas articulações dolorosas causadas por reumatismo, artrite ou gota pode proporcionar alívio da dor.

A ingestão de óleo de mamona pode curar vários problemas digestivos.

Ele também funciona como um laxante (mas não exagere) e trata constipação.

O consumo regular pode aliviar muitos dos distúrbios menstruais, que provocam atraso ou menstruações dolorosas.

Mas há outras doenças em cuja cura ele ajuda, como reumatismo, artrite, distúrbios menstruais e dor de cabeça.

Por trazer melhoria do sistema imunológico, pode ser usado para o tratamento de várias doenças graves, como esclerose múltipla, doença de Parkinson e paralisia cerebral.

Suas propriedades germicidas ajudam a combater infecções.

Tem excelentes propriedades antioxidantes, permitindo que o organismo combata os radicais livres nocivos.

Suas qualidades anti-inflamatórias ajudam a reduzir a inflamação em várias partes do corpo.
A maioria dos benefícios se deve à presença de uma grande quantidade de ácidos graxos insaturados.

O óleo de rícino pode ser usado para estimular o crescimento das sobrancelhas e dos cílios (aplicado diretamente nos pelos).

Ele tem propriedades desinfetantes que são altamente benéficas para o tratamento de várias doenças de pele causadas por infecções bacterianas ou fúngicas, incluindo úlceras de pele, micose, prurido cutâneo, erupções cutâneas e verrugas.

Tem um bom efeito hidratante na pele seca.

Pode ser usado para curar fissuras nos tornozelos e pés.

Massagear nos pés após imersão em água quente por um tempo curto amacia a pele e evita rachaduras.

O óleo de rícino pode ser usado para rugas ao redor dos olhos. Ele promove a produção de colágeno e elastina e contribui para tornar a pele lisa e macia.

Pode ser usado em caso de infecções no couro cabeludo.

Quando aplicado sobre o couro cabeludo seco e escamoso, pode reter a umidade e melhorar a condição do couro cabeludo.

Da mesma forma, pode ser usado contra caspa e piolho.

Fortalece as raízes do cabelo e promove o crescimento.

Também é um excelente condicionador de cabelo.

Basta misturar óleo de amêndoa com óleo de rícino, para torná-lo mais espesso, e massagear no couro cabeludo.

Deixar agir por uma hora e lavar com xampu de boa qualidade.

Dosagem

Geralmente o uso interno é feito entre uma colher e uma colher e meia de chá por dia.

Para ser consumido, o óleo deve ser indicado para uso interno, por isso é aconselhável comprá-lo em farmácia e verificar se na embalagem consta a informação de que é para uso interno.

Não há efeitos colaterais quando o óleo de rícino é tomado em quantidades moderadas.

No entanto, mulheres grávidas, lactantes e pessoas com estado de saúde abalado devem tomar óleo de rícino só depois de falar com um médico.

Fonte: CURA PELA NATUREZA

REUMATISMO, CABELO, PELE, INFLAMAÇÕES – TUDO O QUE O PODEROSO E BARATO ÓLEO DE RÍCINO PODE FAZER PARA SUA SAÚDE E BELEZA

Deixe uma resposta