Proposta de lei regulamenta a profissão e cria regalias para PROSTITUTAS

Noticia bomba na internet e gera polemica

Enquanto muitos ficaram indignados com seu projeto de lei tratando da legalização definitiva da prostituição dos puteiros, a chamada Lei Gabriela Leite, passou batido um detalhe importantíssimo: no momento em que o Brasil discute a Reforma da Previdência, Willys defende que as putas, a partir da regulamentação da profissão, se aposentem com 10 anos a menos de contribuição do que os trabalhadores atualmente

Isso porque as trabalhadores do amor , estão sujeitas a condições improprias para o ser humano , correm perigo de vida e são expostas a doenças e outros riscos.
Se um trabalhador brasileiro comun , tem que contribuir por ao menos 35 anos com a Previdência Social para conseguir a aposentadoria, As trabalhadoras prostitutas terão que contribuir por apenas 25 anos .

Seria um atrativo e tanto para o ingresso de milhares de mulheres na recém regulamentada nova atividade, continua a matéria referida. O polêmico projeto prevê ainda a regulamentação da caftinagem, com puteiros podendo cobrar até 50% de comissão sobre os programas das garotas.
A coisa é tão feia que até mesmo grupos de feministas se uniram às bancadas conservadoras para tentar barrar o projeto.

A materia termina dizendo ; Nunca acredite que o Brasil chegou ao fundo do poço. Políticos como Jean Willys estão aí pra provar que sempre é possível cavar mais.

Nova Lei – Regulariza profissão de PROSTITUTAS que aposentaram 10 anos antes do que trabalhador comum – VEJA

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!