0

Fim dos tempos: criança vai parar na UTI após engolir pedra de crack da avó – VEJA

Uma menina de dois anos e meio de idade continua internada em estado grave na UTI do Hospital Universitário de Maringá, no Paraná. Ela foi encontrada passando mal com uma pedra de crack na boca. O episódio lamentável aconteceu na noite de segunda-feira (11), em Cidade Gaúcha, no noroeste do Paraná.

Segundo a Polícia Civil, a criança foi encontrada pelo irmão dela, já passando mal. O irmão percebeu a menina tendo convulsões e chamou a avó. A mulher disse à polícia que tirou uma pedrinha branca de dentro da boca da neta. Além das convulsões a criança chegou a ter uma parada cardíaca, mas foi reanimada.

Inicialmente, a família da menina alegou que havia desconhecidos em frente à residência da avó e que eles poderiam ter dado a droga à criança. Todavia, nesta quarta-feira (13) o Ministério Público do Paraná afirmou que a avó é usuária de drogas e que, provavelmente, a pedra de crack pertencia à senhora. Os pais da criança não usam drogas e moram nos fundos da casa da avó.

A criança segue internada em estado grave na UTI do Hospital Universitário de Maringá. A Polícia segue com as investigações e a criança terá acompanhamento do Conselho Tutelar local. Há possibilidade de prisão.

O promotor que acompanha o caso, Tales Alves Paranahiba, também pediu para que as outras duas crianças que residem na casa também recebam acompanhamento.


Como é o crack?

O crack é a cocaína na forma de cristal. A cocaína geralmente é obtida na forma de pó. O crack é obtido em blocos sólidos ou cristais de cores diferentes como: amarelo, rosa-claro ou branco.

O crack é aquecido e fumado. Chama-se assim por causa do som de um pequeno estouro ou estalido quando é aquecido.

O crack, a forma mais potente da cocaína, é também o mais arriscado. É entre 75% e 100% puro, muito mais forte e mais potente que a cocaína comum.

Fumar crack permite que a droga atinja o cérebro muito rapidamente e assim dá um “barato” intenso e imediato — porém de curta duração — que dura cerca de 15 minutos. Como a dependência pode ser causada ainda mais rapidamente se a substância é fumada em vez de ser inalada (usada através do nariz), um usuário pode ficar dependente logo na primeira vez que experimenta o crack.

Por causa do custo elevado da cocaína, há muito tempo ela tem sido considerada uma “droga de ricos”. O crack, por outro lado, é vendido por preços tão baixos que, de início, até os adolescentes podem comprá-la. A verdade é que, uma vez que a pessoa fica dependente, o custo dispara em proporção direta ao aumento crescente da quantia necessária para sustentar o vício.

Agodoi1

Deixe uma resposta