0

Esse bebê começou a ter convulsões ainda no útero. Quando nasceu, o choque dos médicos foi geral

Pouco depois de nascer, Archie John Williams se contraiu em um espasmo assustador que deixou todo mundo assustado. De repente, ele ficou azul e rígido, sintomas que anteviam um diagnóstico doloroso.

Após testes no hospital, descobriu-se que o bebê, hoje com 18 meses, sofre da síndrome de Ohtahara, uma forma muito grave e rara de epilepsia. Ela costuma surgir em crianças com menos de 3 meses de idade e geralmente as convulsões começam a ocorrer no último trimestre de gestação, ainda no útero, como no caso de Archie.

O pequeno pode chegar a ter 20 convulsões em um único dia! Os médicos acreditam que isso pode ter afetado seu cérebro e agora ele sofre de uma paralisia cerebral, por isso ele não consegue se manter de pé, sentar ou até mesmo falar. Sua mãe Katie, de 21 anos, conta que não pôde ver o filho após o parto e quando deu por si, o menino estava ligado a aparelhos. Com uma semana de vida, ele teve Sepse:

Menino sofre mais de 20 convulsões“Mas ele lutou muito para voltar e ele agora é um menino muito feliz que gosta de dar um passeio e ouvir vozes diferentes. Ele não pode ver muito, mas ele pode reconhecer as vozes de diferentes pessoas e sorrir”, conta Katie.

Vida do pequeno Archie:

Archie é alimentado com um leite especial por um tubo que vai do seu nariz até o estômago. No momento, ele aguarda um procedimento hospitalar que facilitará essa alimentação. Enquanto isso, sua mãe e avó recebem treinamento sobre como medicá-lo e cuidar dele. Como precisa de alguns equipamentos específicos, as autoridades de saúde fornecem a maioria, mas alguns devem ser comprados pela família:

“Temos uma cadeira em que o alimentamos e isso nos custou £ 200, mas precisamos de outro quando ele crescer e eles podem custar até £ 600. Ele responde às luzes e precisamos de equipamentos de iluminação à medida que ele vai ficando mais velho.”, conta a mãe.

Há outros aparelhos que são importantes em seu tratamento, logo, a família precisa de ajuda financeira. Um amigo deles, Dilwyn Jones, já faz planos para colaborar e outras pessoas já se engajaram em conscientizar sobre a condição. Uma página para angariar fundos foi feita por Dilwyn e já contabiliza muita gente encantada pela vontade de viver de Archie, querendo ajudá-lo. Força para esse bebê, que mesmo tão pequeno, precisa enfrentar tantas coisas difíceis.

Agodoi1

Deixe uma resposta