0

Ela era divorciada, mãe de três meninas e só queria encontrar um novo amor através da internet – VEJA NO QUE DEU

Com o advento da internet foram criadas novas condições para estranhos se conhecerem e, naturalmente, acontecerem encontros amorosos. Os chamados bate-papos viraram febre e mundo afora muitos casais se formaram graças à facilidade de aproximação que os aplicativos oferecem. Todavia, os casos em que tais encontros acabam mal vem aumentando.

Foi o que aconteceu com a enfermeira americana Ingrid Lyne, de 40 anos, em abril de 2016. Ela foi assassinada brutalmente por um homem que conheceu num site de namoro da internet. Na sexta-feira passada (5), uma juíza da cidade de Seattle, no estado de Washington, condenou John Robert Charlton, de 39 anos, a sentença máxima de 27 anos e nove meses de prisão pela morte de Ingrid.

 

De acordo com a investigação policial, Ingrid e John se conheceram e começaram a conversar através de um famoso site de namoro. Eles só se conheceram pessoalmente somente algumas semanas antes do assassinato cruel.

John, que é um morador de rua, contou à Polícia que no dia crime eles foram assistir a uma partida de beisebol. Ao saírem do jogo foram diretamente para um bar, onde diz ter se embriagado. Foi então que Ingrid o levou para uma casa em Seattle. No local ela a estrangulou e cortou seus membros usando uma serra de 15 polegadas.

No dia 10 de abril do ano passado a Polícia encontrou a serra num dos banheiros da casa. John confirmou que desmembrou a vítima na banheira. Os restos mortais da enfermeira foram encontrados dentro de sacos de lixo, dentro de uma lixeira e numa rua próxima da casa onde o crime foi cometido.

No seu julgamento, na semana passada, a juíza que lhe deu a sentença lamentou as leis mais brandas do Estado de Washington. No Tribunal, disse a John e aos presentes que não daria uma pena maior do que os 27 anos e nove meses de prisão por que seguia as diretrizes da Justiça. “Nada pode suavizar a crueldade com que você realizou esse assassinato”, afirmou a juíza Julie Spector.

O assassino chorou no Tribunal quando foi sentenciado e disse à família da vítima que ele estava “realmente triste” pela “dor” que causou. O ex-marido e o pai das filhas de Ingrid, Phil Lyne, disseram no julgamento que John merecia pena muito pior do que ele recebeu. “Você matou a mãe cuidadosa e carinhosa de nossas filhas, que eu respeitei muito. Você matou alguém que não era seu”, disse Phil em seu depoimento.

Agodoi1

Deixe uma resposta