0

Droga que combate o alcoolismo é a nova esperança na luta contra o câncer – SAIBA MAIS…

Uma droga antiga prescrita para ajudar as pessoas a parar de beber álcool pode ser um agente eficaz no combate ao câncer, de acordo com um novo estudo. A droga, conhecida por Antabuse, parece “congelar” o câncer em seu lugar, impedindo sua proliferação o que, em última análise, mataria as células cancerígenas.

Pesquisadores dinamarqueses e checos testaram a droga em ratos vivos e em células cancerosas humanas. Eles descobriram que era eficaz em ambos, sem prejudicar outras células.

Essas descobertas não são suficientes para indicar como Antabuse se comportaria em pessoas vivas, mas a droga já está aprovada pela FDA. Então, se outros testes forem tão promissores quanto as descobertas deste estudo, a droga poderia algum dia ser uma alternativa barata no tratamento do câncer.

Os cientistas foram primeiro avisados do poder potencial de Antabuse contra o câncer por uma série de coincidências infelizes, documentadas em um estudo de um caso em 1971. Os médicos prescreveram a droga para uma mulher de 38 anos que passou a beber para lidar com sua batalha perdida contra um câncer de mama, que se espalhou por seus ossos.

Seus médicos interromperam seu tratamento contra o câncer e deram-lhe Antabuse. Ela sobreviveu mais 10 anos, até morrer após cair bêbada de uma janela. Quando realizaram uma autópsia, os médicos ficaram chocados ao descobrir que, embora o Antabuse não tenha impedido a mulher de beber, as células cancerígenas haviam desaparecido em grande parte de seus ossos.

Esse caso notável provocou alguns estudos em pequena escala em animais e humanos. Em ambos, Antabuse melhorou a sobrevivência e diminuiu o crescimento do tumor, mas os cientistas não conseguiram explicar o porquê.

Em 2015, a droga reapareceu para um novo uso. Uma pesquisa mostrou que era capaz de “despertar” as células dormentes do HIV, o que poderia ajudar a garantir que o vírus fosse completamente eliminado do corpo de uma pessoa, visando as células reativadas com um tratamento efetivo.

O novo estudo, publicado na revista Nature combinou análise do extenso registro de pacientes de câncer na Dinamarca com uma observação íntima de como o Antabuse interage com as células. Ele desabilita uma enzima hepática que é crítica para a capacidade do corpo em eliminar o álcool, fazendo com que os pacientes sintam náuseas e vomitem.

Mas as descobertas da Universidade Palacky, na República Checa, e da Sociedade Dinamarquesa do Câncer, mostram que a droga pode ter efeitos poderosos. Para 1.177 pacientes dinamarqueses que tomaram continuamente a droga anti-álcool, a taxa de mortalidade foi 34% menor. A antabuse foi associada a uma melhor sobrevivência de todos os tipos de câncer, incluindo câncer de mama, próstata e colón.

Todavia, os estudos não estabelecem se Antabuse foi a causa definitiva por trás das melhores taxas de sobrevivência em seres humanos. Em camundongos, no entanto, os pesquisadores observaram e confirmaram que a droga retardou a velocidade do crescimento do tumor de câncer de mama.

Agodoi1

Deixe uma resposta