A Mulher é diferente da maioria homens, é mais atenta aos sinais que o corpo dá quando algo não está funcionando corretamente, é mais cuidadosa em relação a sua saúde e da família em geral. Além disso, ir regularmente ao médico, ter uma alimentação saudável e praticar alguma atividade física são atitudes fundamentais para garantir mais qualidade de vida e longevidade.

As vezes, com a correria do dia a dia, fica difícil conciliar família e carreira, mas tirar alguns minutos do seu dia para cuidar da saúde é a melhor forma de prevenir algumas das principais doenças que afetam a saúde da mulher. Então, vamos conferir As 13 Doenças mais Comuns Entre as Mulheres.

1. Doença mais Comum Entre as Mulheres: O Papiloma Vírus Humano tem mais de 100 tipos diferentes. É uma DST que pode provocar desde verrugas na pele e genitais até o câncer de colo de útero. A prevenção é o Papanicolau e sexo seguro.

2. Doença mais Comum Entre as Mulheres: A Endometriose é um transtorno ginecológico que causa diversos desconfortos, cólicas menstruais fortes, diarreia, dor pélvica crônica, dor nas relações sexuais, e pode levar à infertilidade. O endométrio é o tecido que recobre a parte interna do útero, que se descama e se solta na menstruação e quando esse tecido migra para fora da cavidade uterina e se instala no peritônio ou ovários causando os sintomas descritos. Não se conhece a causa dessa migração, portanto, não há como prevenir.

3. Doença mais Comum Entre as Mulheres: O Mioma uterino assim como a endometriose, a fibrose uterina (mioma) acomete as mulheres em idade fértil. É um tumor benigno composto por tecido uterino e pode permanecer estável por anos e sem causa aparente começar a crescer muito em pouco tempo. Não se conhece as causas de sua formação, porém acometem mais as mulheres negras e as obesas.

Sintomas: períodos menstruais longos e dolorosos. Fluxo aumentado, anemia, sangramento fora do período menstrual, dores e problemas urinários.

4. Doença mais Comum Entre as Mulheres: O Câncer de Mama é um tumor maligno provocado pelo desenvolvimento descontrolado das células, o que origina a formação de um ou mais nódulos na mama. De acordo com estudos clínicos já efetuados, este é o cancro mais mortífero e também o mais comum entre a população do sexo feminino, no entanto, aproximadamente 85% das mulheres com cancro da mama conseguem recuperar.

Não existe uma causa concreta para o surgimento desta doença, mas existem fatores de risco que podem instigar ou acelerar o seu desenvolvimento. Entre esses fatores encontram-se a idade (acima dos 50 anos o risco aumenta), a existência de casos de cancro na família, não ter filhos ou tê-los depois dos 30 anos, excesso de peso, elevado consumo de álcool e vida sedentária, entre outros.

Prevenção do Câncer da Mama: A luta contra o cancro da mama tem que começar muito antes de ele surgir e a atitude preventiva deve procurar agir sobre os fatores passíveis de serem controlados. Evitar o consumo de bebidas alcoólicas, evitar o excesso de peso mantendo uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes, não fumar, amamentar (no caso das mulheres com filhos), praticar exercício físico de forma regular, e efetuar o diagnóstico precoce de despiste do cancro da mama. O diagnóstico precoce engloba o autoexame da mama, o exame clínico da mama e a mamografia.

5. Doença mais Comum Entre as Mulheres: O Câncer do Colo do Útero é o quarto mais comum entre a população feminina, afetando na sua maioria mulheres entre os 50 e os 60 anos de idade. Manifestando-se normalmente depois da menopausa (pode inclusive estar relacionado com a terapia de reposição hormonal relacionada com esta fase), o cancro do colo do útero é uma das chamadas “doenças lentas”, uma vez que pode demorar entre 10 a 20 anos até se desenvolver.

Prevenção do Câncer de Colo do Útero: Uma vez que se trata do cancro mais frequente do aparelho reprodutor feminino, as consultas regulares no ginecologista são essenciais para a realização dos exames de rotina e a melhor forma de se despistarem lesões precursoras do cancro do colo do útero ainda em fase embrionária. Outros fatores de risco relacionados com este tipo de cancro e que importa vigiar incluem: hipertensão, obesidade e diabetes.

6. Doença mais Comum Entre as Mulheres: A Candidíase aparece nas estatísticas, cerca de 75% das mulheres tem candidíase; e entre 20 a 25% das mulheres que apresentam corrimentos genitais sofre desta doença. Segundo alguns especialistas, a candidíase não se encaixa na categoria de doença sexualmente transmissível uma vez que pode ser contraída mesmo na ausência de relações sexuais. A candidíase é uma infeção originada pelo fungo Cândida ou Monília e caracteriza-se pelo corrimento de cor esbranquiçada, espesso e grumoso, normalmente acompanhado por irritação no local.

Prevenção da Candidíase: Usar preservativo, secar bem a pele depois do banho, manter uma alimentação saudável e equilibrada, assegurar uma higiene adequada na região genital, evitar o uso diário de absorventes, evitar o uso de papel higiênico perfumado, preferir calças mais largas e deixar de lado as roupas interiores de tecidos sintéticos são algumas das ações preventivas a tomar contra a candidíase.

7. Doença mais Comum Entre as Mulheres: A Infeção Urinária atinge Cerca de 80 a 90% das pessoas que sofrem de infeções urinárias são mulheres. A infeção urinária é a presença anormal de micro-organismos numa zona do percurso urinário. Esta doença incide mais nas mulheres a partir da idade reprodutiva e estende-se até à idade da menopausa. Surge quando existe uma queda do estrogênio e dos micro-organismos que protegem esta região mais íntima do corpo feminino, principalmente como consequência de relações sexuais desprotegidas ou devido à presença de bactérias gastrointestinais que migram até à região da bexiga. Só muito raramente as infeções urinárias acontecem pela via da circulação sanguínea.

Prevenção das Infeções Urinárias: Existem algumas medidas que devem ser observadas para prevenir as infeções urinárias. Entre elas podemos contar a ingestão de líquidos em quantidades saudáveis, a micção antes e depois das relações sexuais, a não retenção de urina em situações do quotidiano, a toma de estrogênio livre de contraindicações hormonais para as mulheres na menopausa, a manutenção do correto funcionamento do aparelho digestivo, nomeadamente através de uma alimentação saudável e equilibrada. O uso de preservativo durante todas as relações sexuais, a higiene diária e a limpeza correta após a utilização da casa de banho, são outras formas preventivas das infeções urinárias.

8. Doença mais Comum Entre as Mulheres: A Vaginose Bacteriana apesar de também ocorrer devido a Contactos íntimos ou a relações sexuais, esta doença não é considerada uma doença sexualmente transmissível, uma vez que algumas das bactérias causadoras existem habitualmente no ser humano. A Vaginose Bacteriana é uma infeção genital provocada por bactérias. Esta doença pode levar à candidíase e é a causa mais comum do corrimento genital, caracterizando-se por um desequilíbrio da flora vaginal que provoca o aumento da concentração de bactérias. O odor desagradável característico da vaginose aumenta durante o período menstrual. Esta infeção é mais frequente em mulheres na idade reprodutiva.

Prevenção da Vaginose Bacteriana: Utilizar preservativo em todas as relações sexuais, manter uma higiene íntima adequada, evitar duches vaginais e bidés, pois, estes podem revelar-se locais propícios às bactérias; e limpar sempre a vagina da parte da frente para a parte de trás, para que as bactérias da região do ânus não se desloquem para a região vaginal.

9. Doença mais Comum Entre as Mulheres: A Osteoporose Atinge Três em cada quatro dos pacientes de Osteoporose são do sexo feminino. São principalmente afetadas as mulheres na fase da pós-menopausa, sendo esta uma doença que resulta da carência de cálcio no organismo. Alguns fatores como o sedentarismo, o álcool, tabaco, café em excesso e uma alimentação deficiente podem levar ao agravamento desta doença. Para além destes fatores externos, existe também uma predisposição genética para a Osteoporose.

Prevenção para a Osteoporose: Para prevenir esta doença é necessária uma dieta rica em cálcio e a prática de exercício físico de forma regular. Entre esses exercícios físicos, destacam-se as caminhadas e as atividades aeróbicas. Apanhar sol de forma racional e dentro dos limites considerados saudáveis é muito importante para que o corpo produza a vitamina D necessária para a manutenção de um esqueleto saudável.

10. Doença mais Comum Entre as Mulheres: O Alzheimer é uma doença degenerativa que interfere com o funcionamento do cérebro e que compromete várias das suas funções de forma mais ou menos grave. A doença de Alzheimer é mais frequente nas mulheres do que nos homens, principalmente na sua variante genética mais comum. Ainda não existe cura para esta doença e se assim se mantiver, poderão existir cerca de 115 milhões de pessoas a sofrerem desta doença até ao ano de 2050.

Prevenção da Doença de Alzheimer: Reservar 15 minutos por dia para fazer “ginástica ao cérebro”, proporcionando-lhe desafios e atividades mentais para que se mantenha sempre em movimento e em bom funcionamento. Ler também pode ser uma boa opção, uma vez que treina o cérebro para ser capaz de reter informação. Praticar exercício físico de forma regular, seguir uma alimentação tão rica e variada quanto possível e beber uma taça de vinho tinto por dia também são gestos que contribuem para a prevenção de lesões no cérebro. Acrescente a isso dormir pelo menos oito horas por noite e manter o estado da tensão arterial bem vigiado, evitando assim a hipertensão.

11. Doença mais Comum Entre as Mulheres: O Corrimento ou Vaginite é uma secreção anormal expelida pela vagina e que se caracteriza por um odor desagradável. Normalmente, este corrimento é provocado por infeções vaginais, vulvites e vulvovaginites, doenças sexualmente transmissíveis e infeções cervicais ou do colo do útero.

Prevenção do Corrimento ou Vaginite: Evitar situações de stress, não usar antibióticos sem serem receitados pelo médico, não usar roupas apertadas ou de tecidos sintéticos, manter uma boa higiene íntima usando sabonetes próprios, praticar uma alimentação saudável e manter as consultas regulares de ginecologia, de forma a identificar e prevenir as causas desta secreção excessiva.

12. Doença mais Comum Entre as Mulheres: A Depressão atinge Cerca de 350 milhões de pessoas em todo o mundo e a maior parte destes doentes são mulheres. As hormonas femininas, bem como a depressão pós-parto podem induzir a crises de depressão. Esta doença caracteriza-se por um desinteresse em relação a tudo o que rodeia o paciente, perda de autoestima, mudanças de humor repentinas e bruscas. Caso não seja tratada ou diagnosticada a tempo, a depressão pode tornar-se uma doença crônica altamente incapacitante e pode até conduzir ao suicídio em casos extremos.

Prevenção da Depressão: A depressão previne-se principalmente através da prática de uma vida tranquila e o mais livre possível de stress e ansiedade. O tratamento deve ser sempre conduzido por um profissional porque apenas boa vontade e palavras encorajadoras são incapazes de contornar a depressão. Exercício físico regular, uma alimentação saudável e passatempos apaixonantes também podem ajudar na prevenção desta doença. Em caso de reincidência ou manutenção dos sintomas da depressão, é crucial procurar de imediato ajuda médica.

13. Doença mais Comum Entre as Mulheres: O Ovário Policístico pode levar algumas mulheres à infertilidade se não for devidamente acompanhada e tratada. É um distúrbio endócrino que atinge cerca de 7% das mulheres em idade reprodutiva, levando à alteração dos níveis hormonais e provocando a formação e crescimento de quistos nos ovários. Esta doença caracteriza-se pela menstruação irregular, presença de micro quistos nos ovários e uma elevada produção de testosterona.

As 13 Doenças Mais Comuns Entre as Mulheres – Vejam…

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!