O filme foi baseado no verdadeiro calvário vivido por uma jovem alemã nos anos 70. 

Atenção, imagens fortes!!

Anneliese Michel era uma jovem normal e extremamente alegre, um pouco tímida é verdade, ela era de uma família católica, da cidade de Leiblfing, na Alemanha.

Na companhia dos pais e de suas irmãs, frequentavam à missa ao menos duas vezes por semana. Ao completar 16 anos, começou a ter convulsões do nada, ela então foi diagnosticada com epilepsia, uma doença em que há perturbação da atividade das células nervosas no cérebro, causando convulsões.

Ela também começou a sofrer de depressão profunda e acabou sendo internada. Quando tinha 20 anos, não suportava mais ver objetos religiosos e começou a ouvir vozes.

Tanto Anneliese quanto sua família tinha certeza de que ela estava possuída por algum demônio. Estavam tão convictos disso que decidiram parar com os tratamentos médicos e também com os medicamentos indicados pelo hospital e passaram assim buscar ajuda na igreja.

As primeiras pessoas que visitaram a família afirmaram que se tratava de um caso médico, e não religioso, mas nada fazia com que a família acreditasse nisso. Depois de algum tempo encontraram os sacerdotes Arnold Rens e Ernst Alt, que deram conselhos e palavras de apoio, e as sessões de exorcismo começaram.

Durante as sessões, Anneliese era trancada numa cela e não podia dormir, beber e comer. Segundo os sacerdotes alguns dos demônios identificados foram Nero, Hitler, Judas Iscariotes, Caim e Lúcifer.

Depois de 67 sessões de exorcismo e 11 meses, Anneliese não resistiu. Os ligamentos de seus joelhos estavam rompidos além dela estar com pneumonia, na autopsia foi revelado que a causa da morte foi desidratação e desnutrição.

Anneliese morreu aos 23 anos, pesando incríveis 30 quilos.
O caso de Anneliese foi tão grave e complexo que abriu um sério debate na Alemanha sobre direitos paternais e liberdade religiosa: Quando é considerado exagero? Quando estado deve intervir?

Os pais e padres da jovem foram declarados culpados de homicídio por negligência. Os pais acabaram não recebendo pena, haja visto que já tinha sofrido a perda da filha e os padres foram sentenciados a três anos em liberdade condicional.

Em 2005, os pais de Anneliese concederam uma entrevista e afirmaram que realmente acreditavam que sua filha estava possuída por um demônio.

Ainda disseram que morrendo ela se libertou.

Assistam esse vídeo até o final, além de contar a história de Anneliese Michel ele contém áudios originais das sessões de exorcismo sofridos por ela.

A verdadeira história de ‘O Exorcismo de Emily Rose’ é ainda mais assustadora que o próprio filme

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!