Todos nós já fizemos isto: quando a dor é muito forte, os primeiros remédios que pegamos para tratar nosso mal-estar são os remédios sem receita.

Por isso, muitas mães estendem essa prática aos seus bebês. Quando eles se queixam de algo comum, como, por exemplo, uma dor por causa dos dentinhos que estão nascendo, damos a eles qualquer coisa que tenhamos em casa.

Mas a canadense Becky Atkinson nos alerta que essa prática pode nos custar uma visita à sala de emergência do hospital, como aconteceu com ela.

Sua filha Alba, de 10 meses, chorava muito com dor nas gengivas, por causa de seus primeiros dentes que estavam nascendo. Ao longo de vários dias, Becky lhe deu um pouco de fruta, leite e umas gotas de Advil, um remédio que não precisa de receita e é composto por ibuprofeno. A princípio, a pequena parecia sentir alívio. Mas as consequências a longo prazo foram devastadoras.

Becky teve uma surpresa ao trocar a fralda de Alba e ver que as fezes estavam peculiarmente pretas. Ela levou a pequena para a emergência, onde confirmaram seus piores temores: o ibuprofeno havia causado uma hemorragia interna na menina, e duas úlceras se formaram em seu fígado.

Os remédios antiinflamatórios sem esteróides, como o ibuprofeno, não precisam ser receitados e são recomendados pelos médicos, mas é preciso ter cuidado com o que ingerimos. O Dr. Michael Rieder, da associação de pediatras do Canadá, declarou que esse tipo de incidente é “muito pouco comum, mas não há dúvida que, de vez em quando, ele ocorre. Quanto mais ibuprofeno se consome, maior é o número de crianças com sangramento gastrointestinal.”

Por sua vez, um representante da empresa encarregada de fabricar o remédio Advil declarou: “As gotas de ibuprofeno são indicadas para aliviar a febre infantil e a dor causada pelos resfriados, dor de garganta e dor de ouvido. Se usado devidamente, ele é seguro e eficaz.”

Por sorte, Alba está recuperada e já tem 18 meses. Becky quer avisar a todos os pais sobre os riscos dos remédios sem prescrição. “Tenham cuidado, não peguem o primeiro [remédio] que você tiver no armário”, adverte a jovem mãe. “Não existe nenhum remédio que não tenha efeito secundário; quem dera eu soubesse o dano que ele podia causar antes.”Lembre-se sempre de ler a bula e as contraindicações de todos os medicamentos, inclusive os que são comuns, como o ibuprofeno, especialmente se você for dá-lo ao seu bebê. Precaução em excesso nunca é demais nesses casos. Felizmente, Alba já está nova em folha e esperamos que ela nunca volte a passar por algo assim.

A bebê dela chorava e ela apenas lhe deu ibuprofeno. Mas quando vê o que sai nas fezes da criança, ela sabe que essa é uma emergência.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!