Se você já fez alguma dessas 8 coisas esteve apta à ter uma gravidez, possivelmente sem saber. Ficar grávida é o sonho de muitas mulheres, mas se torna um pesadelo quando não é planejada.

Gravidez é um assunto sério, que é muito bem-vinda quando os pais planejam ou têm condições de cuidar adequadamente do novo membro da família, caso aconteça da mulher descobrir sua nova condição sem que isto estivesse nos seus objetivos.

Por este motivo, a importância de informar homens e mulheres sobre estas maneiras que podem transformar uma noite sem compromisso em uma responsabilidade para a vida toda. Não que seja ruim, nada disso, mas ter um filho num momento impróprio é um dos maiores motivos para deixar os estudos, bem como muitos sonhos de lado.

Conheça 8 atitudes que podem resultar em uma gravidez indesejada e que provavelmente você não sabia

Aproveitar estar “naqueles dias” para mandar ver: a lógica todas já conhecem, “se o óvulo que eu tinha desceu, então não há o que fecundar”. Infelizmente não é bem assim. As mulheres produzem óvulos assim que um é expelido, podendo sim haver fertilização do mais recente.

Usar géis a base de óleos + preservativo: o ideal é usar somente os que são a base de água, pois usando os de base oleosa, há uma interação com a borracha e esta pode vir a ceder.

Engravidar mesmo já estando grávida: apesar de raríssimo, pode acontecer sim. É uma “falha” do corpo, que produz um óvulo novo e saudável, mesmo já tendo um fecundado.

Reversão de cirurgia: mais comum nas mulheres do que nos homens, porém possível para ambas as partes. Acontece quando o processo é revertido naturalmente, ou seja, o próprio corpo é incumbido de restabelecer as conexões responsáveis por iniciar uma gestação.

Abrir a embalagem com os dentes: um dos métodos mais eficazes é o uso de preservativos de látex ou vinil. As chances de darem errado são mínimas, com exceção de usar os dentes para abrir a embalagem, produto vencido ou quando o material não suporta e estoura.

Usar antibióticos enquanto se faz uso de método via oral: os dois compostos não se dão muito bem, sendo que o primeiro anula a eficácia do segundo.

Método do dia seguinte: possui um risco de 5% de chances de engravidar. E este percentual aumenta quando a mulher usa-o como controle frequentemente e não como método esporádico.

Usar somente um método anticoncepcional: especialistas recomendam o uso de dois tipos de proteção, normalmente o mais indicado são: via oral e camisinha, pois todos os métodos existentes no mercado possuem percentual de falha e o uso combinado reduz drasticamente isto.

 

8 maneiras que uma mulher pode engravidar que você não fazia ideia

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!